ESCRITOS

FESTIVAL DO AÇAÍ E SORVETE NO PARQUE DA CIDADE

segunda-feira, julho 17, 2017

Uma coisa que eu reparei aqui no blog é que os posts mais acessados são aqueles mais pessoais, que conto algo sobre minha vida e sobre como tudo está do lado de cá, por exemplo, esse texto. Acho bem legal, porque sei que quando preciso desabafar sempre tem um monte de gente linda com mensagens maravilhosas para mim. Pensando nisso, decidi compartilhar com vocês minha ida ao Festival do Açaí e do Sorvete que teve esse final de semana aqui em Brasília.
Aqui em Brasília tem muito essa coisa de festival, mas normalmente não me empolgo muito, já que os preços costumam ser bem altinhos. Não sei se vocês sabem, mas Brasília é toda gourmetizada. Tudo aqui, a meu ver, é bem mais caro do que qualquer coisa. Mas ainda assim fui ao festival de pizza e, agora, ao festival do sorvete e do açaí.

Eu sou muito louca por açaí e o Rodrigo por sorvete. Tínhamos comentado sobre  o evento há algum tempo, mas acabei deixando a ideia de lado. Sábado o dia foi bem puxado - para quem não sabe eu trabalho em escalada 12x36, de 11:30 às 23:30, mas é bem comum eu sair de lá depois de 00h - e minha intenção era passar o domingo fazendo vários nada. Eis que acordo com o Rodrigo me ligando e dizendo que iríamos tomar açaí, mas que não era pra eu ir de pijama, porque seria no Parque da Cidade. Se eu ri? Até agora! Já viu o quanto ele me conhece, né, amores?
O evento aconteceu no ~tão famosinho por aqui estacionamento quatro do Parque e assim que chegamos lá deu para ver que os preços estavam até bons. Sabe aquela sensação de paraíso? Foi assim que fiquei ao saber que estava rodeada por açaí, os olhos chega brilharam. Como açaí é uma coisa que enche pra caramba, nós selecionamos bem o que iríamos pedir. No primeiro estande que paramos, tinha uma placa escrito 'acompanhamentos a vontade' e que de a vontade não tinha nadinha. Enfim, o açaí era bom e ainda vinha com sorvete combinação legal.
Depois decidi que eu queria um açaí artesanal, queria bancar a hipster. Realmente era bem mais saboroso e o preço razoável. Pagamos R$15 em um pote de 500ml. Aqui onde eu moro, essa mesma quantidade de açaí ~não artesanal é em torno de R$9. Conseguimos provar várias coisas legais e acho que valeu muito a pena passar pelo festival.
Outra coisa muito legal que o festival trouxe, foi o estande de doação de pets. Eu nunca tinha visto de perto esse tipo de ação e confesso que dá uma dorzinha no coração por ver aqueles bebês tão fofos esperando um lar. Se eu pudesse teria pegado todos para mim. O que conforta é saber que mesmo que eles não tenham sido adotados eles são muito bem cuidadinhos. Torço para que a maioria ali tenha conseguido um humano para amar.
Além de muita coisa gostosa, teve, ainda, uma feirinha de artesanato, que tinha diversas coisas legais. Comprei uma brusinha fofa de unicórnio por R$20 e precisei confirmar várias vezes com a moça se era mesmo esse preço. É tão raro, né? E faz tempo que procuro peças de unicórnio e não acho, quando acho, custam um rim. Teve música ao vivo com bandas autorais da cidade, o que acho muito legal, visto que hoje em dia é bem raro ter espaço para essas coisas. 

Foi tudo muito divertido e valeu demais deixar a Netflix e minha cama um pouco de lado. Às vezes tenho essa coisa de querer apenas descansar e acabo deixando de fazer várias coisas. Ainda bem que ontem não foi assim.

LIVROS

LIVRO | OS MAIORES DEMONOLOGISTAS DO MUNDO - TIAGO BODE

segunda-feira, julho 10, 2017

Antes mesmo de pensar em ir na Feira do Livro esse ano, eu já sabia o que eu queria comprar por lá: livros baratos com histórias de terror. Fiquei em dúvida entre vários, já que tinham muitos a dez reais. Peguei esse livro umas três vezes e acabei largando ele com dorzinha no coração, porém no último dia em que fui, meus três sobrinhos foram também e um deles decidiu comprar, o que me deixou muito feliz!
Existem vários livros que contam a história do casal Ed e Lorraine Warren, e aqui temos mais um, só que o fato de ele ser curto e conciso fez com que eu gostasse bastante. Tanto é que li em menos de cinco horas. No livro, Tiago Bode conta mais sobre a vida dos dois maiores demonologistas do mundo e falam sobre seus trabalhos mais conhecidos. Quem aí nunca assistiu Invocação do Mal? E Horror em Amityville? Certeza de que você já ouviu falar daquela boneca muito louca chamada Anabelle.
Bom, foi a primeira vez que li um livro sobre o casal. Confesso que o que sei sobre o assunto li na internet e vi nos filmes. Porém muita coisa ainda foi surpresa para mim, como o fato de que Ed chegou a comentar várias vezes que tal história daria muito dinheiro. Claro que todos precisam de uma renda e que isso deu fama ao dois, mas não achei que a intenção em publicar história X seria apenas por dinheiro e que muitas coisas chegaram a ser encenadas.
Achei uma leitura bem tranquila, apesar de que em algumas partes a editora fez o favor de colocar letra cinza com o fundo preto. Falando nisso, procurei nessa internet a History Editora, mas parece que a empresa simplesmente não está na internet, muito menos o autor do livro, Tiago Bode. Encontrei poucas coisas a respeito e acho que um livro tão bom deveria ser mais divulgado. Além disso, é provável que você não encontre esse livro por aí dando sopa, já que não encontrei sequer no Skoob. Enfim, caso você se depare com ele por aí, lembre-se deste humilde blog que te indicou um livro fininho e com leitura leve.

SÉRIES

SÉRIE | THE HANDMAID'S TALE

terça-feira, julho 04, 2017

Esses dias, decidi largar o iPad um pouco - que é onde assisto Netflix - e procurei uma série diferente para assistir. Como sou mega fã de mistério, drama, suspense, ficção, terror e afins, acabei parando em The Handmaids Tale. Olha, pense em uma série incrivelmente perturbadora! Ela tem uma história muito interessante e contundente.

Sinopse: Baseado na obra de Margaret Atwood, The Handmaid's Tale conta a história na distopia de Gilead, uma sociedade totalitária que foi anteriormente parte dos Estados Unidos. Enfrentando desastres ambientais e uma taxa de natalidade em queda, Gilead é governada por um fundamentalismo religioso que trata as mulheres como propriedade do estado. Como uma das poucas mulheres férteis restantes, Offred é uma serva na casa do comandante, uma das castas de mulheres forçadas à servidão sexual como uma última tentativa desesperada para repovoar um mundo devastado. Nesta sociedade aterrorizante onde uma palavra errada pode acabar com sua vida, Offred vive entre comandantes, as suas mulheres cruéis e seus servos - onde qualquer um poderia ser um espião para Gilead - tudo com um único objetivo: sobreviver e encontrar a filha que foi tirada dela.

Achou interessante? É uma história fictícia, mas não deixa de nos fazer pensar sobre o papel da mulher na sociedade, tanto do passado, quanto do presente e, claro, do futuro. Óbvio que algo parecido jamais aconteceria, ainda mais com mulheres poderosas que não permitem que nossos direitos sejam diminuídos, entretanto faz você pensar que em algumas culturas mulheres servem apenas para reprodução, estou mentindo? Margaret Atwood fez alguns comentários interessantes quando perguntada sobre sua obra, é um texto grande, mas que vale a pena tirar um tempinho para ler:

“Primeiro: o livro é ‘feminista’? Se você quer dizer um panfleto ideológico no qual todas as mulheres são anjos e/ou tão vitimizadas que são incapaz de escolhas morais, não. Se você quer dizer um livro no qual mulheres são seres humanos – com todas as variações de caráter e comportamento que isso implica – e também são interessantes e importantes, e o que acontece com elas é crucial para o tema, estrutura e trama do livro, então. Nesse sentido, muitos livros são ‘feministas’. (…) A segunda pergunta é: ‘The Handmaid’s Tale’ é contra a religião? Novamente, depende do que você acha. É verdade, um grupo de homens autoritários tomam o controle e tentam retomar uma versão extrema do patriarcado, na qual mulheres (como escravos americanos do século 19) são proibidas de ler. Mais para a frente, elas não podem mais ter dinheiro ou ter empregos fora de casa, ao contrário de algumas mulheres na Bíblia. No livro, a ‘religião’ dominante quer obter controle doutrinário, e denominações religiosas familiares a nós estão sendo aniquiladas. Então o livro não é anti-religião. É contra o uso da religião como justificativa para a tirania; o que é algo totalmente diferente. A terceira pergunta é: o livro é uma previsão? Não, porque prever o futuro não é possível: há muitas variáveis e possibilidades impossíveis de descobrir. Vamos dizer que seja uma antiprevisão: se esse futuro pode ser descrito com detalhes, talvez ele não vá acontecer. Por causa da recente eleição americana, medo e ansiedade se espalham. Liberdades civis básicas são vistas como ameaçadas, assim como muitos direitos conquistados pelas mulheres nas últimas décadas e nos últimos séculos. Nesse clima divisivo, no qual ódio por vários grupos parece aumentar e o desprezo por instituições democráticas está sendo expressado por extremistas de todos os tipos, é certeza de que alguém, em algum lugar está escrevendo o que está acontecendo enquanto essa mesma pessoa vivencia tudo isso. Ou as pessoas vão se lembrar e gravar depois, se puderem. Essas mensagens serão oprimidas e escondidas? Elas serão encontradas, séculos depois, numa casa antiga atrás de uma parede. Vamos torcer para que isso não aconteça. Eu acho que não vai.”

A série tem apenas dez episódios e, pelo menos comigo, foi questão de dois dias para terminar, apenas porque alguns compromissos me impediram de terminar em um dia. Os personagens são muito bem construídos e as atuações são ótimas. Eu amo quando vejo um ator que gosto fazendo um papel em uma série nova e boa, é o caso da Alexis Bledel, da Samira Wiley e da Serena Joy. Bom, fica aqui minha indicação, espero que curtam.

ESCRITOS

ESSE É SÓ MAIS UM POST SOBRE COMO ANDAM AS COISAS

segunda-feira, julho 03, 2017

Por incrível que pareça, está tudo dentro da normalidade. A última vez que escrevi por aqui falei sobre a temporada final de Bloodline. De lá pra cá, finalizei mais algumas séries e livros e vi uns dois ou três filmes. Está tudo até calmo. Mas como nada pode ser perfeito, eu simplesmente não sei mais escrever. Não sei o que acontece e por mais que eu já tenha ficado sem ideias antes, dessa vez é diferente. Eu tenho várias ideias, apenas não consigo escrever. 
Como eu disse, finalizei alguns livros e séries e eu gostaria muito de compartilhar com vocês, mas... não sei mais escrever. Acho que estou perdendo o jeito. Sento na frente do computador e essa tela em branco me dá pânico, aí vou lá e desligo esse velho companheiro que está nas últimas.
Muita coisa vem acontecendo, apesar da calma que eu disse que está sendo. Comprei várias coisas para a casa nova, a mudança era para ter acontecido essa semana e foi adiada por não sei mais quanto tempo - aí eu canto o trecho da música TEMOS TODO TEMPO DO MUNDO, para me convencer de que isso é verdade. 
Semana passada teve a Feira do Livro de Brasília e o II Encontro de Blogueiros Literários e Jovens Escritores, foi bem mais ou menos, mas comprei vários livros legais e cadê post sobre isso? Pedrugo e Pam Gonçalves vieram e tietei eles, mas cadê vontade de escrever? Estou mesmo preocupada comigo, já que faz tempo que não me sinto animada para nadinha. A ansiedade que antes me fazia perder noites de sono, agora me dá apenas sono. Fico martelando aqui na cabeça que é uma fase e que vai passar, mas está demorando e por mais que eu tente, é mais forte do que eu. 
Sabe meu braço? Não senti melhora nenhuma mesmo depois de quase sete meses. A fisioterapia só me fez perder tardes e mais tardes, apesar de as meninas serem ótimas. Sinto uma dor horrível o tempo todo, mas fazer o quê? Já tomei todos os remédios que me recomendaram, fiz compressa, fiz repouso e acho que já se tornou psicológico, já que até o médico me disse que não tem nada. 
Sempre que compartilho alguma coisa legal tanto aqui quanto nas redes sociais, recebo um retorno lindo e isso deveria me motivar né? Você já passou ou está passando por algo pelo menos parecido? Vamos torcer para acabar logo.

SÉRIES

A TEMPORADA FINAL DE BLOODLINE

segunda-feira, junho 05, 2017

Terminei ontem a terceira e última temporada de Bloodline. Ainda não acredito que a série chegou ao fim, definitivamente já que é umas das séries dramáticas mais legais que já vi, entretanto fiquei bastante decepcionada com os dois últimos episódios. Sabe aquela série que te deixa um ano inteiro ansiosa pela nova temporada, você não aguenta de felicidade quando os episódios estão disponíveis, assiste tudo loucamente e pufff decepção.

Como eu disse quando terminei a segunda temporada, é uma série excelente, com uma história incrível e os personagens são tão reais que você se envolve com os problemas deles e se deixa levar pelas mentiras que envolve a todos. Os Rayburn seguem com todos os segredos obscuros que só essa família pode guardar, mas ainda pior. Cada episódio que passa você pensa AHÁ FINALMENTE ELES SE DERAM MAL! Mas é basicamente "a família influente que só paga pelos erros lidando com a própria vida miserável". Até o sétimo episódio eu realmente achei que teria um final diferente e esperava demais por isso, mas o episódio final foi bem ruim.

A sensação que tive nos minutos finais é que não ficou tudo esclarecido. Sinto uma necessidade imensa de ver uma continuação daquilo tudo. Apesar de que alguns deles pagaram de uma forma ou de outra, muita coisa ficou em aberto. Talvez o criador da série quisesse deixar esse sentimento que conhecemos da vida real e foi bem doloroso. Ou melhor, está sendo.

De qualquer forma, a série chegou ao fim e me deixou bem de ressaca. Preciso de algo para preencher esse vazio que Blodline deixou, por isso insisto que a série é ótima e vale muito a pena assistir. Aliás, estou pensando seriamente em assistir novamente, já que são apenas trinta episódios. Por que não? 

CINEMA/FILMES

ÚLTIMOS 10 FILMES VISTOS #2

quarta-feira, maio 31, 2017

No primeiro post sobre os últimos 10 filmes vistos eu perguntei se vocês preferiam que eu falasse dos filmes individualmente ou se ficaria melhor um compilado. A maioria achou que fica mais legal e mais fácil se eu resumir tudo em um post só, então decidi que a cada 10 filmes que vir, farei uma lista com todos eles e com breves comentários, como foi da outra vez. Obrigada por me ajudarem, pois eu realmente preciso saber como as pessoinhas maravilhosas que passam por aqui preferem as coisas. Então vamos lá.

  1. Sing - Se tem "Fireworks" já tem 85% de chance de ser bom. Sendo animação, tem 99,9% de chances.
  2. Manchester à Beira-Mar - É um filme bem emocionante. Já imaginou herdar um sobrinho? Ter que mudar sua vida por completo?
  3. Moana - Que filme maravilhoso!!!
  4. A Dog's Purpose - Que filme maravilhoso!! [2] Eu não costumo gostar de filmes de cachorro, mas sério, esse é lindo e só prova o quanto cachorros são fofos e têm sentimentos.
  5. Resident Evil 6 - O Capítulo Final - É bom e para você que não lembra de muita coisa dos anteriores, ele faz vários flashbacks
  6. Sandy Wexler - As pessoas não gostam do Adam Sandler. Eu gosto, mas esse filme parece que tem duração de três dias
  7. Precisamos Falar Sobre o Kevin - Perturbador. Um filme incrível, mas que me deixou assustada.
  8. Sete Minutos Depois da Meia-Noite - Achei o filme muito legal. Os efeitos e a história ficaram ótimos, já tem na Netflix, então corre para ver.
  9. The Autopsy of Jane Doe - Que filme é esse? Com todo clichê de filmes de suspense, mas é muito bom. Dá medinho.
  10. Get Out - Esse sim é um filme que vale a pena! A história é bem diferente e eu achei o máximo! Assistam!
Essa foi a listinha da vez, o que acharam? A foto foi intencional para mostrar a relação entre filmes e gordices. Aliás, esse shake é da Ice Creamy, fica no Conjunto Nacional e é ma-ra-vi-lho-so! Vi o post no Facebook outro dia e até sonhei com ele, é caro, mas para experimentar vale a pena. 
Ah, também quero dizer que falta pouco para a maior mudança da minha vida e está sendo bem louco. Ando muito ansiosa e trabalhar tem me ajudado demais a aguentar esses dias que parecem não ter fim. Mas é isso, espero que tenham gostado e até a próxima!

Brasília

II PICNIC SOLIDÁRIO COM BLOGUEIRAS DE BRASÍLIA

segunda-feira, maio 29, 2017

Temos mania de dizer que aqui em Brasília não tem blogueira. E além disso, que as que tem são desunidas. Bom, eu já disse muito isso, mas os tempos hoje são outros e cada dia que passa eu descubro que tem uma galera maravilhosa por aqui que também ama essa coisa linda chamada blogar. Ano passado teve a primeira edição do Picnic Solidário com algumas blogueiras aqui em Brasília, foi uma iniciativa linda que se repetiu esse ano. A convite da fofa da Gi, eu fui lá conferir. 

Abro um espaço aqui para dizer que na semana passada, uma amiga minha, muito querida perdeu todas as coisas em um incêndio. Foi uma situação bem triste que não quero entrar em detalhes aqui, mas ela perdeu tudo mesmo. Corri para o Facebook e para minhas redes sociais para pedir ajuda para ela. A Maria e a May não mediram esforços para ajudar nessa causa. Já agradeci várias vezes, mas ainda é pouco, sabe? De tudo o que foi arrecadado ainda pude tirar algumas coisas para levar para a minha amiga.  Dá um quentinho no coração! Mais uma vez, obrigada a todos que ajudaram, vocês não sabem o quanto fizeram uma família feliz. 
A decoração ficou por conta da Lá fora piqueniques criativos. A empresa é daqui de Brasília e foi uma fofa em disponibilizar a decoração fofa que vocês podem ver nas fotos. O trabalho deles é lindo! Também tivemos o apoio da Salgados Kaluti e ainda estou desejando aqueles salgadinhos deliciosos. E como vocês sabem, eu sou a louca dos doces, claro que ataquei a mesinha né, amores? Tinha um doce de churros que eu só me arrependo de não ter colocados uns na bolsa para comer depois. Estavam ótimos e foram fornecidos pela Doces da Mi.
Foi uma ação muito linda e que sem dúvida irá acontecer novamente ano que vem. as doações já foram entregues - ou estão a caminho - e sem dúvida é uma sensação muito boa, fazer algo para ajudar outra pessoa é gratificante. Eu acho que preciso mais disso na minha vida. Gosto demais quando faço alguém alegre, quando sei que fui útil de alguma forma. Agora deixo alguns cliques feitos pelo Junior da The Flash Fotos, que também é um grande parceiro desse e de outros eventos.
Vou marcar as meninas lá no insta para que vocês possam acompanhar o trabalho delas. Elas dão altas dicas legais sobre make e estilo de vida. É isso e espero que tenham gostado do post. Você  também pode fazer uma ação solidária aí na sua cidade. Torço para que tenham mais picnics solidários não só aqui, mas no Brasil todo.

Até a próxima!

EU QUERO

EU QUERO #3

quarta-feira, maio 03, 2017

Estou em um momento em que toda loja que entro meu primeiro pensamento é ~nossa, será que tem panela aqui? E o segundo pensamento é ~vai ficar lindo na sala! Sim, meus amigos, essa é a minha nova vida e até passar essa fase, por favor, tenham paciência e curtam comigo.

SÉRIES

5 ARTIGOS PARA LER SOBRE A SÉRIE 13 REASONS WHY

quarta-feira, abril 19, 2017

Suicídio não legal, quem fala que vai fazer isso nem sempre quer apenas chamar atenção e não basta a pessoa "não querer estar assim que ela não vai ficar assim". O assunto é extremamente sério, ainda mais na vida do adolescente, que acredita que já viveu coisas ruins o suficiente e nada vai melhorar. Ainda assim, vai soar clichê, mas, é um imenso tabu.

DECORAÇÃO

10 IDEIAS DE DECORAÇÃO EM PRETO E BRANCO

segunda-feira, abril 17, 2017

Nunca imaginei que esse dia chegaria. O dia em que eu poderia decorar minha própria casa e fazer nela o que eu quiser. Claro que o Pinterest tem me ajudado muito na busca por ideias legais de decoração e eu tenho aliviado minha ansiedade olhando as coisas lindas que têm por lá. Semana passada, fizemos algumas compras para casa e eu decidi que quero o máximo de preto e branco que eu puder, foi aí que dei uma olhada nessa sessão e só achei coisas maravilhosas de cair o queixo.
1 - 2
Quem não ama almofadas? Elas dão uma carinha linda, seja na sala, seja no quarto. E o home office, acredito que mereça uma atenção especial ainda mais para quem costuma ficar horas no computador, como eu.
3 - 4
Um gato na decoração, né? As gateiras de plantão aí sabem o quanto isso é importante. 
5 - 6
Achei o máximo essas capinhas de travesseiro e também a ideia de suporte para livros. Claro que para mim só funcionaria se a casa tivesse umas duzentas paredes. Mas a ideia não deixa de ser legal.
7 - 8
Adoro um banheiro arrumadinho. Sim, esse espaço pode ser lindo e aconchegante.
9 - 10
E por fim, velas, livros, quadros, revistas... Vale usar a criatividade e eu, como não tenho muita, vou usar esse post muito para mim mesma. Amei as duas últimas imagens e pretendo usar um dia na vida, quem sabe.

Vou ficando por aqui, em breve mostro as coisas legais que compramos para a casa nova, além do papel de parede lindo do meu coração, que tem tudo a ver com o tema deste post. Já aviso logo, muito preto e branco, alguns coloridinhos. Até mais!

FOTOGRAFANDO

FOTOS PREFERIDAS QUE TIREI RECENTEMENTE

segunda-feira, abril 10, 2017

O titulo desse post deveria ser fotos preferidas que tirei recentemente e, por algum motivo, não foram para o Instagram. Mas achei muito grande. A questão é que, como já comentei algumas vezes, eu fotografo demais, tudo ao meu redor, porém não posto um terço dessas fotos. Algumas fotos eu tiro só mesmo para registrar um momento ou alguma coisa legal. Eis que hoje estive vasculhando minha galeria e encontrei várias fotos legais e que até então não foram parar no meu insta (segue lá @milcaabreu). Então chega mais.

DECORAÇÃO

VOCÊ​ CONHECE A DERO DECOR?

sexta-feira, abril 07, 2017

Se tem uma coisa que pretendo incluir na minha vida adulta, definitivamente, é papel de parede. Sem dúvidas é o jeito mais fácil de dar aquele toque mais pessoal no ambiente e deixar sua personalidade ali, estampada. Em algum post desse blog que tanto amo, citei que estou em processo de desenrolar o noivado e finalmente me casar com o Rodrigo e desde que tomamos essa decisão, por mais que tenhamos adiado anos e anos, eu sempre sonhei em decorar eu mesma nosso cantinho e deixar bem a nossa cara. Eu não tinha pensado muito sobre como seriam as paredes, que até então seriam puramente brancas, até que recebi da DeroDecor o rolo do papel de parede mais lindo ever!

Desde então passo horas no site da DeroDecor olhando os modelos lindos que eles têm, além de buscar inspiração no próprio site, já que as imagens são de ambientes decorados e eles sempre compartilham ótimas dicas de decoração. O papel de parede que recebi foi esse e eu já pensei várias vezes em usar ele aqui mesmo no meu atual quarto, porque sou dessas pessoas ansiosas que sofrem por ter que esperar, mas como estou tentando a cada dia controlar esse meu grande problema, resolvi que vou deixar ele guardadinho aqui para o nosso futuro quarto. 
Como eu disse, ele vai ficar guardadinho aqui, mas já pude sentir a qualidade mesmo sem usar. Além de lindo ele aparenta ser bem resistente e tenho certeza de que vai combinar muito com a nossa futura casa. Já consigo imaginar cada cômodo aqui na minha cabeça. Além disso, pretendo fazer uma série de posts relacionados ao tema, já que estaremos montando uma casa nova e nos casando depois de quase oito anos juntos, acho que tenho muito que compartilhar né?

Fica aqui minha indicação da loja online e também do blog da DeroDecor, que tem ótimas dicas. Sobre a empresa:

A Dero Decor é uma empresa especializada na importação e distribuição de papeis de parede e pisos vinílicos. Nossa missão é oferecer produtos de decoração de alta qualidade a preços acessíveis.
Através da nossa equipe de curadoria, sempre buscamos produtos de acordo com as últimas tendências internacionais, prezando sempre a qualidade e satisfação dos nossos clientes. Trabalhamos arduamente para que o consumidor brasileiro tenha a disponibilidade de produtos de decoração a preços acessíveis, com o melhor custo-benefício do mercado.

O papel de parede veio muito bem embaladinho e é lindo demais. Certeza que vou querer papel de parede em todos os cômodos da minha futura sala, quarto e outros cômodos. Além disso ainda têm os papeis infantis que são lindos, os pisos vinílicos e os florais, ótimos para o quarto. Ah e também estou apaixonada pelos pisos vinículos, eu sempre quis um piso assim (risos)

CINEMA/FILMES

ÚLTIMOS 10 FILMES VISTOS

quarta-feira, abril 05, 2017

Às vezes eu me pergunto o que acontece comigo, já que não tem nada que eu possa fazer amanhã que eu não deixe para aqui duas semanas. A situação está tão grave que até os filmes e séries estão atrasados por motivo nenhum. Tudo bem que nas últimas semanas fiquei grudadinha na bad porque aqui em casa estava sem internet, mas já passou sabe e eu faço o que?

LIVROS

LIVRO | SUICIDAS - RAPHAEL MONTES

segunda-feira, março 20, 2017

I.S.B.N: 9788564065574; Páginas: 488; Ano: 2012; Autor: Raphael Montes; Gênero: Suspense e mistério; Editora: Benvirá.
SinopseUm porão, nove jovens e uma Magnum 608. O que poderia ter levado universitários da elite carioca – e aparentemente sem problemas – a participarem de uma roleta-russa? Um ano depois do trágico evento, que terminou de forma violenta e bizarramente misteriosa, uma nova pista, até então mantida em segredo pela polícia, ilumina o nebuloso caso. Sob o comando da delegada Diana Guimarães, as mães desses jovens são reunidas para tentar entender o que realmente aconteceu, e os motivos que levaram seus filhos a cometerem suicídio. Por meio da leitura das anotações feitas por um dos suicidas durante o fatídico episódio, as mães são submersas no turbilhão de momentos que culminaram na morte dos seus filhos. A reunião se dá em clima de tensão absoluta, verdades são ditas sem a falsa piedade das máscaras sociais e, sorrateiramente, algo muito maior começa a se revelar.
Avaliação: ★★★★☆

Sempre fui muito fã de histórias de terror, porém, ultimamente, estou devorando livros do gênero e quanto mais mistério e suspense, melhor. Os thrillers estão ocupando cada vez mais espaço no meu Kobo. Abro um parêntesis aqui para dizer que, sim, livros físicos estão muito caros então estou aproveitando ao máximo a leitura digital, ainda mais que os preparativos para juntar as escovas de dente
com o Rodrigo são prioridade no momento. Mas voltando ao assunto, não sei por qual motivo estou tão obcecada por historias de terror, tanto da ficção quanto as que ocorreram na vida real e nada melhor do que um bom livro, certo?

Em uma busca rápida, passei pela sessão de terror/suspense do Submarino e acabei parando em Suicidas. Li a sinopse e achei a ideia interessante e só lá pela página 30 me dei conta de que estava lendo um autor nacional. Sou entusiasta da literatura nacional e super-incentivadora, mas convenhamos que, nos dias de hoje, é mais fácil encontrar livros sobre romances e casais que têm um final feliz do que bons livros relacionados a outros temas. Já li ótimos livros com temática diferente e me surpreendi a cada página lida, e sinceramente? Dou o maior dez para quem se arrisca a fugir do clichê. 

Suicidas é livro com uma ideia inovadora, ao menos para mim. Você já parou para pensar o que se acontece na cabeça de um suicida? O que leva um indivíduo a tirar a própria vida? Podem ser N motivos e não cabe a ninguém julgar, mas já imaginou cometer suicídio em nome da fama? Em busca de algo glorioso, mesmo que tudo isso tire o que há de melhor no mundo que é viver? Os oito personagens que são apresentados no decorrer da história são pessoas comuns, cada um com seu motivo pessoal para estar ali, mas o protagonista, Alessandro, busca algo além de acabar com os problemas. Ele quer ter seu nome reconhecido. 

O livro é dividido em capítulos, mas algo que achei interessante é que eles são narrados a partir de três perspectivas: 1) através das anotações de Alessandro, onde ele conta o porquê de querer suicidar-se e mais detalhes sobre os acontecimentos anteriores; 2) através da gravação da reunião com as mães dos envolvidos, que consiste basicamente na leitura das anotações do Ale feita pela delegada Diana, que é quem investiga o caso; e 3) do livro que Alessandro está escrevendo sobre aquele dia. 

Sabe aquele tipo de história que você imagina vários finais possíveis e acaba não sendo da forma como você pensou? Suicidas tem um final surpreendente. A história toda é envolvente, mas, sem dúvidas você nunca vai acertar como tudo acaba. Eu mesma fiquei com a boca aberta por vários minutos quando cheguei a pagina final. Senti muita pena do Otto e do Noel, não consegui visualizar a Waléria na minha mente, tive raiva do Zak, sentimento neutro em relação ao Ale... cheguei a pensar que o acidente envolvendo os pais do Zak era uma farsa. BTW, foram tantos sentimentos que nem sei descrever sem mandar um spoiler.

Todo o mistério sobre como vai terminar é legal demais. Oito pessoas decidem brincar de roleta russa, sendo que um deles vai escrever tudo em tempo real, e aí, como termina? Enfim, fica aqui minha recomendação e meu pedido: Querido Raphael Montes, nunca pare de escrever!

ESCRITOS

SENTINDO-ME NOSTÁLGICA (OBRIGATORIAMENTE)

quarta-feira, março 01, 2017

Faz alguns dias que a minha internet faleceu de vez. Ainda nem sinal ou esperança de retorno. Com isso, para não ficar me sentindo em marte durante tanto tempo andei recorrendo a aparelhos que achei que nunca mais veria/usaria na minha vida.

Tudo começou quando percebi que tinha chegado ao fim da nona temporada de The Big Bang Theory que estava em um pen drive (eu via na TV) e não tinha mais nada que eu pudesse fazer nos meus dias de folga. Bom, tenho alguns DVDs na estante e pensei: why not? Foi assim que recorri ao meu pai. Ele tem um arsenal de equipamentos antigos, tais como aparelhos de DVD, vitrolas, toca fitas, rádios AM/FM, vídeo cassete e por aí vai. Prontamente ele, que é um amor, colocou o aparelho de DVD no meu quarto e deixou tudo no ponto para que eu pudesse maratonar Friends. Para não ficar só nisso, as vezes eu alternava entre Friends e Lost. É ou não é muita nostalgia misturada?

Não para por aí. Até que para algumas coisas a internet 4G estava quebrando o galho, mas, como sabemos, muitas vezes ela dá mais raiva do que alívio, e aí aconteceu que hoje pela manhã meu pacote de dados, que eu julgava ótimo, acabou assim do nada. Nem sei se acabou na verdade, só sei que não funciona. Como disse ali em cima, para não me sentir em outro planeta por tanto tempo voltei correndo no papai e pedi um desses rádios para ficar por dentro das notícias. Você deve estar se perguntando: e porque não ver TV? A minha resposta é: se não estiver passando série, filme ou algum desenho, sem chance. Ah, além disso, cancelamos a Sky aqui em casa temporariamente apenas por ela ser uma grande f#@$%¨da p#$%¨&.

Apesar de estar desolada porque estou precisando me virar nos trinta para não ficar louca, foi algo bem legal e assustador ao mesmo tempo; relembrar os ~nem tão~ velhos tempos e perceber como a tecnologia nos aprisiona. Em todo caso, sigo tentando ver o lado bom de tudo isso.

Esse post foi escrito na praça de alimentação do shopping perto de casa (enquanto tomava esse belo milkshake de café da foto, porque sem café a vida não vai) a única wi-fi grátis das redondezas. Depois disso dei uma atualizada nas redes sociais e agora é só torcer para que chegue logo semana que vem e que eu sobreviva até que tudo volte ao normal. Até lá, a praça de alimentação será meu novo local de trabalho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...